A FORMAÇÃO DO REPRODUTOR 5/8

06/09/2010 21:25

HETEROSE E COMPLEMENTARIDADE

Luiz Antonio Taddei de Freitas

 

Alguns números atrás, desta mesma revista, apresentamos um trabalho e pequeno gráfico para a formação de um Reprodutor Homozigoto; aquele com pureza total representando determinada Linhagem. Como os cruzamentos consangüíneos não são muito bem aceitos por um parcela dos criadores, apresentamos uma alternativa: A Formação do Reprodutor 5/8 (leia-se: cinco-oitavos).

Os estudos sobre a obtenção e vantagens de um Reprodutor e concomitantemente um grupo de indivíduos com esse grau de sangue surgiram com os bovinos e os resultados altamente positivos são confirmados pelos excelentes níveis que foram atingidos pelo rebanho bovino nacional, transformando o Brasil no principal exportador de carne do

mundo. Mas quais as primeiras eleições no início da seleção: Qual é a resposta rotineira quando falamos sobre os caracteres a selecionar??? Repetição, Canto, Valentia, Fibra, etc. Somente o criador Paulo Rui Camargo (São Paulo-SP), deu outra resposta: Saúde, Fertilidade, Qualidade de Plumagem, Longevidade, Postura...

Então vemos que os bons caracteres a selecionar num mesmo criatório são muitos. Alguns são aparentes e representam a bandeira do criador, mas uma boa linhagem deve contemplar muito mais que algumas poucas qualidades aparentes e passíveis de mensuração.

Volto à posição do criador Paulo Rui Camargo, que endosso e complemento informando que em todas as espécies selecionadas pelo homem o item Saúde dos indivíduos postos a reprodução devem ser inquestionáveis. Em seguida observar: Longevidade; Fertilidade; Intervalo entre Posturas; Machos com Facilidade na Cópula e as Qualidades Maternas nas Fêmeas.

Acredito também que uma das qualidades prioritárias a serem observadas e perseguidas na seleção seja a “PREDISPOSIÇÃO PARA O APRENDIMENTO DO CANTO”. Para tanto, devem ser sumariamente eliminados da reprodução todos os machos que tenham cantos não condizentes com os padrões atualmente aceitáveis. As únicas e possíveis exceções seriam para machos que apresentem tantas outras qualidades que justifiquem o emprego do “Grego”.

Certas qualidades passíveis de medição, ou verificação, tipo “Repetição” ou “Mutação”

são aparentemente mais fáceis de conseguir e talvez fixar, enquanto que outras, como

Fibra, cujos critérios de avaliação subjetivos e individuais, têm entendimentos vários, são aparentemente mais difícil e vejo que somente será possível, dentro em pouco tempo, observar e comparar o CONJUNTO DA LINHAGEM E NÃO APENAS UM ÚNICO INDIVÍDUO.

DAÍ A IMPORTÂNCIA DA FORMAÇÃO DE LINHAGEM PRÓPRIA OU QUE

REPRESENTEM UM CONJUNTO OU GRUPO DE CRIADORES.

Transcrevo:

“Concordo em gênero e grau que dois pontos são fundamentais para o sucesso: 1- formar linhagens próprias, originadas com verdadeiros raçadores. 2- Analisar o conjunto da produção para ter um verdadeiro resultado do trabalho realizado. De nada adianta o criador se empolgar com um ou outro produto muito bom ou até excepcional, se o resultado da avaliação, na média, foi um retrocesso. Tenho dentro da minha perspectiva que na avaliação de qualquer individuo sujeito à seleção genética, existem 2 tipos de elementos: 1- mesuráveis; 2- subjetivos. Tal qual o grande Mestre Paulo Rui, indica, são de extrema importância os elementos relativos à rusticidade, e aptidão reprodutiva. Estes sim (da mesma forma que nos animais de produção industrial), são mesuráveis. Podemos, portanto, saber quantos ovos uma fêmea botou, quantos estavam férteis, quantos filhotes nasceram, quantos foram efetivamente criados, quantas posturas a fêmea fez, se ela chocou ou não, etc. etc. etc. Dessa forma, pode-se traduzir em números e estatísticas, o desempenho de cada matriz. Também se pode medir, a quantidade de cantos de uma ave, o tempo de cada canto, etc. etc. Estes elementos são de um valor inestimável para ter um verdadeiro controle de qualidade da produção, sem o qual, parece impossível imaginar um avanço genético.” (Álvaro Blasina – Rio de Janeiro – RJ.)

 

Considerando que o vemos comumente nos criatórios são indivíduos de qualidade, um dos caminhos a seguir para a constituição do um bom plantel é adotar uma seqüência de

cruzamentos específicos e formar um Reprodutor 5/8, e com ele formar o plantel com essas boas qualidades de apenas alguns indivíduos. A idéia é a obtenção de um produto mais rústico, com características próprias, com alto grau de heterose, que consiga promover a união das boas qualidades de duas raças distintas (Complementaridade) e o principal: que perpetue essas qualidades em seus descendentes, nas próximas gerações.

 

Destaco:

1 – Complementaridade (essa é a palavra chave): – A combinação das qualidades desejáveis das duas raças ou linhagens.

2 – Heterose:- Mantêm-se um bom grau de heterose. (Vigor, resistência, etc.).

Acompanhe no Gráfico:

 

 

              Macho (X)          X            Fêmea (Y)

                           Fêmea (½ X + ½ Y)    X     Macho (X)

                                                 Fêmea (¾ X + ¼ Y)   X   Macho (Z)

                        (ideal que o Macho Z possa ser irmão de ninho da primeira fêmea)

                                                                   Produto 5/8

 Seqüência de cruzamentos para a formação do 5/8

1 - No gráfico, entendam como o pássaro "X" ser o Macho e o "Y" ser a Fêmea.

2 – O ideal seria se os 2 pássaros "Y" e "Z" (a fêmea inicial e o macho que está ao lado e que só irá acasalar com a fêmea ¾) sejam irmãos de ninho. Esse é o 5/8 perfeito.

3 – O ideal é que sejam irmãos de ninho ou próprios, e melhor se os dois machos (de excelente qualidade) tiverem as qualidades principais diferentes. Ex.: Um macho (X) é disposto e muito cantador e o outro macho (Z) é de muita fibra e regular na performance (pode ser também um cantador e outro repetidor).

4 – É mais fácil fazer com dois machos excelentes e uma fêmea também filha de outro macho de excelente qualidade.

5 – Vejam que o Macho Inicial (X), reproduz 2 vezes e o outro (Z) apenas 1 vez, na conclusão do programa, porém será dele o 5 (do 5/8). Portanto de maior influência.

6 – Esse 5/8 foi o “pulo do gato” com o gado bovino e será com nossos pássaros.

7 – É o único grau de sangue que consegue (depois do puro) transmitir e fixar qualidades.

8 – Esse grau de sangue é o da Complementaridade.

9 – Esse programa não invalida nem substitui aquele outro programa de formação do Reprodutor Homozigoto; este visa a pureza dos caracteres desejados. O 5/8 visa à obtenção de um produto de resultados, de alta performance.

10 - Se por um lado o Reprodutor Homozigoto é o puro, esse 5/8 consegue manter um excelente grau de Heterose o que lhe garante muito vigor. Testes em bovinos comprovaram ser esse grau de sangue o responsável pelo surgimento do "Boi Industrial", ou seja, o 5/8 é aquele rústico, vigor, fertilidade, produtividade e principalmente de grande performance.

11 – Lembre-se que: “O bom Resultado está subordinado ao princípio”

 

“Deixe-me dizer uma coisa: você pode possuir um Doutorado em genética, mas se não sabe como e o que selecionar você estará descartado. Deixe-me dizer mais uma coisa: poderíamos ambos começar a criar exatamente com os mesmos pombos. Você poderia utilizá-los um ano e eu poderia utilizá-los no próximo ano. O que poderia ser mais próximo do que exatamente a mesma origem? Mas você sabe de uma coisa? Poderíamos perfeitamente terminar, após algumas gerações, diametralmente opostos no que diz respeito até mesmo quanto às características. Por quê? Por causa da seleção. Tudo é devido à seleção. Em resumo, o fator importante, o segredo do mito, repousa em ser capaz de selecionar, esse é o verdadeiro segredo, mas somente uns poucos indivíduos seletos conseguem dominar tal habilidade.” (Mauricio Jemal – criador e selecionador de pombos – México).


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!